O surdo aprendeu um idioma próprio para se comunicar e se relacionar com o mundo a sua volta. No entanto, essa relação fica prejudicada uma vez que a grande massa da população desconhece a realidade vivida por aqueles que não ouvem e poucos conhecem a Língua de Sinais como forma de comunicação.

A fim de chamar a atenção da população para uma sociedade cuja acessibilidade do surdo não está sendo respeitada, painéis pintados com as mãos, foram produzidos durante um evento organizado pela Confraria do Café do Sul de Minas, que promoveu a integração entre ouvintes com domínio, ou não, da Língua Brasileira de Sinais, e alunos do Centro Municipal de Atendimento Especializado Tarso de Coimbra.

Esta mostra é o resultado desta produção e pretende sensibilizar os visitantes, para a necessidade de aprender Libras e garantir que a inclusão de fato aconteça.

AGENDA:
Exposição: Mãos que falam
Vernissage dia 08 de dezembro às 18h30
De 09/12 à 05/01 , das 9 às 21h

Local: Paço do Saber- Espaço Cultural do Paço das Águas Shopping
Rua: Junqueiras, 500 – Centro – Poços de Caldas, MG
Curadoria: Angela Caruso